Centro Cultural entra em nova fase e inaugura novo nome: Futuros – Arte e Tecnologia

Vem aí o novo nome do nosso centro cultural! Inaugurado há 18 anos com a proposta de democratizar o acesso a experiências de arte, ciência e tecnologia, o Centro Cultural Oi Futuro chega à maioridade assumindo, a partir de abril, uma nova marca: Futuros – Arte e Tecnologia.

O instituto Oi Futuro continua à frente da gestão do espaço, que se abriu recentemente a novos parceiros ao lado da Oi como fundadora e maior mantenedora. Em 2023, EY, Furnas e BMA Advogados são os novos patrocinadores do Musehum, que expandirá suas ações educativas para escolas públicas e organizações sociais.

“Com essa mudança de marca, queremos deixar a mensagem de que o centro cultural é da cidade do Rio de Janeiro, de todos os seus moradores e visitantes. O futuro é coletivo e plural, por isso trazemos o nome Futuros. Queremos convidar a todas e todos a explorarem e a criarem conosco novos futuros possíveis e desejáveis”, conta Sara Crosman, presidente do instituto Oi Futuro.

Com média de 100 mil visitantes por ano, nosso equipamento cultural oferece programação premiada e gratuita nas galerias e no Musehum – Museu das Comunicações e Humanidades, com valores acessíveis no teatro adulto e infantil.

‘Futuração’: nova exposição é um marco da virada

Para celebrar essa nova fase com seus públicos e parceiros, o Futuros – Arte e Tecnologia se tornará o epicentro de alguns dos festivais mais inovadores do Brasil. Numa ocupação artística batizada de Futuração – Festivais Navegando Todos os Sentidos, que tomará toda a área expositiva do edifício entre 14 e 30 de abril, o espaço apresentará a multiplicidade de linguagens e a riqueza simbólica de oito festivais nativos das regiões Norte, Nordeste, Sul e Centro-Oeste.

Construída em tom de manifesto, a ocupação coletiva Futuração reverbera as vozes dos festivais de todo o país e prevê um seminário durante o evento de abertura. Fazem parte da programação oficial os festivais Amazônia Mapping (PA), Se Rasgum (PA) + LabVerde (AM), Radioca (BA), Novíssimos (BA), Favela Sounds (DF), Latinidades (DF), MATE (RS) e Morrostock (RS).

Ao longo de mais de 20 anos, por meio do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, o instituto Oi Futuro tem investido na criação e na evolução de festivais no Brasil.

“O instituto Oi Futuro acredita nos festivais como plataformas de inovação, educação e transformação. Festivais são catalisadores de tendências, abrem diálogos sobre questões sociais urgentes, conectam públicos diversos e movimentam economias locais”, explica Sara Crosman. “Os oitos festivais participantes, além do LabVerde, são projetos originalmente apoiados pela Oi e pelo Oi Futuro. O Futuros renasce com essa grande missão que é reunir o melhor da produção cultural do Brasil e promover encontros inéditos que geram mudanças e inovações na sociedade”.

A proposta de convergência artística por trás de Futuração soma a poética de cada um dos coletivos, diluindo as autorias e protagonismos numa estética coesa, única e potente a serviço dos desafios mais contemporâneos.

“Futuração é uma experiência colaborativa inédita de ocupação. O projeto convoca o visitante a refletir sobre como a música, os festivais e a arte, de maneira geral, podem mobilizar públicos para as questões do tempo presente. Se cada festival possui uma voz, Futuração é como um grande coral”, analisa Chico Dub, diretor artístico residente do Futuros Arte e Tecnologia.

Já com o novo nome Futuros – Arte e Tecnologia, o centro cultural receberá a mostra Futuração de 14 a 30 de abril.

Principais Tags:

Compartilhe com o universo!

Leia também
Show, visitas mediadas e mais: confira a programação da Semana dos Museus no Futuros
Deserto
A História de Kafka e a Boneca Viajante
INFORME AO PÚBLICO: elevador em manutenção
Com o apoio dos patrocinadores, Futuros oferece transporte gratuito para visita de instituições de ensino
Futuros – Arte e Tecnologia celebra a chegada dos novos patrocinadores BNY Mellon e EY