Futuros – Arte e Tecnologia celebra a chegada dos novos patrocinadores BNY Mellon e EY


Às vésperas de completar um ano de sua virada de marca,
Futuros – Arte e Tecnologia comemora a chegada de novos patrocinadores: BNY Mellon e EY formam a rede de parceiros do centro cultural que, em abril de 2023, ganhou nova identidade convidando o público a dialogar e refletir sobre grandes temas deste século que norteiam a sua linha curatorial: meio ambiente e Amazônia, racismo, urgência climática, ancestralidade, educação, infância, arte e as inúmeras questões que envolvem a tecnologia e o seu impacto no desenvolvimento da humanidade. Referência na cidade do Rio do encontro entre arte, ciência, memória e tecnologia, Futuros recebeu no ano passado 127 mil visitantes, um recorde histórico do centro cultural, que há 18 anos funciona em um prédio histórico no Flamengo. Com três galerias, teatro e bistrô, ele abriga também o Musehum – Museu das Comunicações e Humanidades e possui um programa educativo que, em 2023, atendeu mais de 5 mil pessoas de 160 escolas públicas e instituições sociais fluminenses, com ônibus gratuitos e visitas guiadas.

Futuros oferece uma programação dinâmica e diversa, com exposições temporárias que mesclam artistas consolidados e novos expoentes da cultura brasileira, além de residências internacionais e espetáculos teatrais inéditos. O espaço abriu sua programação 2024 com Casa Comum, ocupação multilinguagem feita por 12 artistas amazônidas inspirados no termo cunhado por Ailton Krenak, pensando o planeta como essa casa coabitada por todos os seres de forma harmônica e igualitária e a humanidade não dissociada da compreensão de natureza. Com curadoria e direção artística de Renato Rocha e colaboração do estúdio digital londrino SDNA (Ben Foot e Valentina Floris), Casa Comum ficou em cartaz entre janeiro e março, oferecendo uma experiência imersiva e sensorial para o público, com performances, videomappings, artesanato indígena e filme documentário ampliando o diálogo sobre o colapso ambiental e a nossa relação com o planeta.

A partir do dia 27 de março Futuros recebe Existência Numérica – Emergências, mostra que reúne artistas brasileiros e estrangeiros que utilizam big data como meio de criação artística visual sobre preocupações contemporâneas, como as mudanças climáticas, questões identitárias e valorização da ciência. Com curadoria de Bárbara Castro, Doris Kosminsky e Luiz Ludwig, a mostra tem como um de seus destaques a obra ‘Fake News Apostles’, animação  3D generativa de Albert-László Barabási, físico húngaro especialista em análise de dados. Ele aplicou sua experiência em big data e ciência de redes para revelar forças ocultas que impulsionaram a disseminação de notícias falsas durante o lançamento das vacinas de COVID. Barabási estará no Futuros para o seminário de abertura da mostra.

No sexto nível do centro cultural, o público tem acesso ao Musehum. Dono do maior acervo de comunicação da América Latina, com cerca 450 itens dos séculos 19 ao 21 em exposição permanente, o Musehum oferece ao visitante experiências imersivas e interativas com um olhar crítico sobre o desenvolvimento da humanidade a partir da comunicação e o impacto das novas tecnologias nas relações humanas. Como parte de seu plano museológico, em 2024 o Musehum vai aprofundar ainda mais a investigação dos desdobramentos do avanço tecnológico, promovendo a inclusão e o letramento digital em busca da cidadania digital e defesa da ética no desenvolvimento e usos das novas tecnologias.

Futuros – Arte e Tecnologia tem gestão do Oi Futuro, instituto de inovação e criatividade para impacto social da Oi, fundadora e principal mantenedora do centro cultural. A chegada do BNY Mellon e a renovação da parceria com a EY, que foi patrocinadora do Musehum em 2023, reforçam o compromisso do Futuros de investir cada vez mais na ampliação e democratização da produção e do acesso à arte e cultura no país, valorizando novos artistas e manifestações de todas regiões; além de expandir a colaboração com a cena artística internacional, consolidando o Brasil na rota mundial da economia criativa. Além disso, as novas parcerias possibilitam a ampliação do programa educativo, para alcançar ainda mais escolas e organizações voltadas para públicos em vulnerabilidade social, proporcionando experiências inesquecíveis de entretenimento e aprendizado. A partir de março, o agendamento do transporte gratuito está aberto e pode ser solicitado pelo email programaeducativo.oifuturo@gmail.com.


Mantenedora:

Oi

A Oi é uma empresa de telecomunicações, especializada em conectividade por fibra ótica, com um portfólio amplo de produtos como banda larga, telefonia fixa, TV por assinatura e serviços digitais desenvolvidos por meio de um ecossistema de parcerias nas verticais de saúde, educação, entretenimento e finanças. Estruturalmente, a Oi é formada pela Oi S.A, voltada para a oferta de serviços ao consumidor final, empresarial e para o segmento corporativo oferece soluções de TI inovadoras para empresas de qualquer porte. Além disso, a Oi tem participação no capital social da V.tal, empresa com a maior infraestrutura de rede neutra no país, e tem duas subsidiárias integrais –  a Serede, uma empresa de operações de campo, serviços técnicos e de logística, que cobre mais de 3.000 municípios, e a Tahto, empresa de atendimento à base de clientes. 


Copatrocinadores:

EY | Building a better working world 

A EY existe para construir um mundo de negócios melhor, ajudando a criar valor no longo prazo para seus clientes, pessoas e sociedade e gerando confiança nos mercados de capitais.  Tendo dados e tecnologia como viabilizadores, equipes diversas da EY em mais de 150 países oferecem confiança por meio da garantia da qualidade e contribuem para o crescimento, transformação e operação de seus clientes. Com atuação em assurance, consulting, law, strategy, tax e transactions, as equipes da EY fazem perguntas melhores a fim de encontrarem novas respostas para as questões complexas do mundo atual.  EY se refere à organização global e pode se referir a uma ou mais afiliadas da Ernst & Young Global Limited, cada uma delas uma pessoa jurídica independente. A Ernst & Young Global Limited, companhia britânica limitada por garantia, não presta serviços a clientes. Informações sobre como a EY coleta e utiliza dados pessoais, bem como uma descrição dos direitos individuais de acordo com a legislação de proteção de dados, estão disponíveis em ey.com/privacy. As afiliadas da EY não exercem o direito se essa prática for proibida pelas leis locais. Para mais informações sobre a nossa organização, visite ey.com.

 

BNY Mellon:

Fundado em 1784, o BNY Mellon é o banco mais antigo dos Estados Unidos e é a primeira companhia listada na Bolsa de Valores de Nova Iorque.  Hoje, o BNY Mellon impulsiona mercados de capitais no mundo inteiro por meio de soluções abrangentes que ajudam seus clientes a gerenciar seus ativos financeiros por todo o ciclo de vida dos investimentos. Em 31 de dezembro de 2023, o BNY Mellon tinha cerca de US$ 47.8 trilhões globalmente em ativos sob custódia e/ou administração e US$ 2.0 trilhões em ativos sob gestão. O BNY Mellon foi nomeado entre as Empresas Mais Admiradas do Mundo pela Fortune e entre as Empresas Mais Inovadoras de acordo com a Fast Company.

Na América Latina, o BNY Mellon vem conduzindo negócios por mais de 100 anos, com escritórios de representação em importantes localidades na região.

Nossa história no Brasil começa em 1980, quando o The Bank of New York abriu um escritório regional em São Paulo. Alguns anos mais tarde, a Mellon Financial Corporation também abriria um escritório no Rio de Janeiro. Em 2007, essas duas instituições se uniram para criar o maior fornecedor de serviços financeiros do mundo, comprometido com a excelência e alta performance de seus serviços, e sob uma única marca BNY Mellon – marca corporativa do The Bank of New York Mellon Corporation.

Principais Tags:

Compartilhe com o universo!

Leia também
A História de Kafka e a Boneca Viajante
INFORME AO PÚBLICO: elevador em manutenção
Com o apoio dos patrocinadores, Futuros oferece transporte gratuito para visita de instituições de ensino
Futuros – Arte e Tecnologia celebra a chegada dos novos patrocinadores BNY Mellon e EY
Arte a partir de dados? ‘Existência Numérica – Emergências’ mostra que, além de possível, é necessário
Menino Mandela estreia essa semana no Teatro Futuros