Com obras de artistas amazônidas, Casa Comum faz alerta sobre o colapso ecológico

O nosso centro cultural vai trazer para o Rio de Janeiro um pouquinho da Amazônia – e de todas as reflexões e urgências ambientais que a cercam. A exposição Casa Comum traz ao Futuros – Arte e Tecnologia um manifesto espiritual vertiginoso que transita entre uma Amazônia de florestas, cidades e rios, abordando ancestralidade, presente e futuro. A mostra ocupa todo o prédio do Futuros – Arte e Tecnologia entre 10 de janeiro e 10 de março, oferecendo ao público múltiplas experiências. Dentre elas, sala imersiva, instalações inéditas, obras de videoarte, experiência sonora, um documentário sobre a vivência de artistas na Amazônia – e uma escultura de uma anaconda gigante de 25 metros de comprimento!

Com idealização, curadoria e direção artística de Renato Rocha, o projeto será exibido no Brasil pela primeira vez após ter circulado em importantes festivais pelo mundo e na COP-26, edição da Conferência do Clima de 2021, que foi realizada em Glasgow. Casa Comum é uma colaboração artística internacional entre o diretor artístico Renato Rocha, o estúdio digital londrino SDNA (Ben Foot e Valentina Floris), os 12 artistas amazônicos: Alcemar Vieira Sateré, André Sateré, Elizete Tikuna, Jaqueline Santos, Jayne Kira, Rafa Militão, Rafael Bqueer, Roberta Carvalho, Uýra, Valda Sateré,  Verlene Mesquita, Wellington Dias, além dos premiados cineastas Takumã Kuikuro do Xingú e Rafael Ramos, de Manaus, do artista sonoro Daniel Castanheira, do Rio de Janeiro, e da Galharufa Produções Artísticas.

Através de uma experiência híbrida – colaboração digital e imersão na Amazônia em suas florestas, rios e cidade – com o povo indígena Sateré Mawé, o grupo de artistas utilizou a videoarte, a performance, as artes visuais, o vídeo performance e a arte sonora como suporte para pensar o planeta como uma casa comum. Era fundamental ouvir as vozes amazônidas e as cosmovisões indígenas sobre o planeta e produzir narrativas não hegemônicas que pensem sobre as atuais crises climática e humanitária.

A exposição Casa Comum conta com patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e Oi, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A mostra integra a programação do Vem, Futuro!, projeto realizado pela Zucca Produções, com correalização de Futuros – Arte e Tecnologia e gestão cultural do Oi Futuro, que oferece uma agenda cultural diversificada no centro cultural Futuros – Arte e Tecnologia. Os patrocinadores do Vem, Futuro! são a Prefeitura do Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Cultura, Serede, Universidade Veiga de Almeida, Eletromidia, SANDECH Engenharia e Windsor Hoteis, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.

 

Casa Comum
de quarta-feira a domingo, das 11h às 20h
de 10 de janeiro a 10 de março
Entrada franca

Principais Tags:

Compartilhe com o universo!

Leia também
O que vem por aí no Teatro Futuros
Recesso de Carnaval
INFORME AO PÚBLICO: elevador em manutenção
Tem Carnaval nota 10 no Futuros!
Duda Beat, Pedro Luis e mais: programação musical reúne nomes de peso no Futuros
Com obras de artistas amazônidas, Casa Comum faz alerta sobre o colapso ecológico